Aplicativo de celular torna mais ágil combate ao Aedes aegypti

Usuários poderão receber e divulgar informações sobre o mosquito

Um sistema disponibilizado em aplicativo de celular torna mais ágil o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, e está disponível, gratuitamente, para todas as prefeituras municipais. O sistema foi desenvolvido em parceria por pesquisadores do Coope-UFRJ (Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro); pela empresa nascente Lemobs, da Incubadora de Empresas da Coppe; e pelo Ministério do Planejamento.

O pesquisador da Coppe Sérgio Rodrigues, coordenador-técnico do sistema, disse que o foco é a questão da agilidade e da confiabilidade da informação. O fato de ser disponibilizado um aplicativo móvel de celular, tanto para Android como para iOS, torna a operação mais ágil. Ele pode ser acessado também via web.

— Qualquer usuário pode, em tempo real, denunciar e coletar [informações de] focos do mosquito.

O sistema está sendo oferecido aos 5.567 municípios brasileiros. Até o momento, três cidades demonstraram interesse em adotar o sistema: Nova Friburgo (RJ), Recreio (MG) e Jequié (BA). Como a divulgação está sendo feita hoje (14), o pesquisador da Coppe aguarda adesão “em massa” das prefeituras a partir deste mês. Ainda nesta semana, ele vai conversar com a Subsecretaria de Vigilância Epidemiológica do Estado do Rio de Janeiro, com esse objetivo.

Confira o texto na integra no portal de noticias R7

Veja mais

Fechar Menu